Escrevi este livro para Aleph, meu primeiro filho.

A imagem do caçador de mariposas nasceu quando na noite de São João de 2011 estávamos na praça central de Pesqueira e um bêbado se aproximou. Aleph corria atrás de mariposas que voavam pela praça, atraídas pela luz dos postes. Ele balançava as mãos a seu modo. O bêbado perguntou: “Ele é doidinho, né?”Aleph é autista.

No momento fiquei irritado com a pergunta do homem. Mas logo olhei para meu filho, que continuava caçando mariposas e percebi que não fazia a menor diferença. Que em seu mundo sempre seria primavera.

O livro então é um poema longo que se transforma em uma conversa entre mim e a voz que inventei para Aleph me dizer umas verdades.

Trata-se de uma edição artesanal, feita sempre em tiragens pequenas de 50 exemplares. Os livros são feitos com capas de papelão cortadas e pintadas manualmente ao estilo cartonero.

008
O livro teve uma boa repercussão na mídia impressa e entre os leitores. Se quiser visitar a fanpage do livro no Facebook, clique aqui. Saiu uma nota no Bom Dia Pernambuco no dia do lançamento, inclusive.Este livro pode ser comprado diretamente com o autor. Envie uma mensagem para solicitar o seu.