Não é sempre que a literatura é capaz de proporcionar um soco no estômago do leitor ou um estranhamento na crítica, como “O jogo da amarelinha”, de Cortázar; ou a trilogia americana – “Paralelo 42”, “1919” e “O grande capital” – de um John dos Passos, para citar apenas dois...

Por Rodrigo Casarin Há diversas formas de ser derrotado. No futebol convencional, aquele que passa na televisão, as variáveis não são tantas. Há a derrota comum (1 x 0 ou 2 x 1 para o adversário), as goleadas (a partir de três gols de diferença, exceto em clássicos, quando qualquer derrota —...

Por Raimundo Carrero Um livro que não é um livro, um romance que não é um romance mas um caleidoscópio de narrativas, ou seja — narrativas ou mundos paralelos, é uma prisão mas pretende a liberdade absoluta, assim é — ou parece ser — o romance quântico Estrangeiro no labirinto, de Wellington...

Wellington de Melo lança hoje seu novo livro, Estrangeiro no labirinto, com a proposta de provocar e confundir o leitor Por Fellipe Torres A estética parece ser uma das obsessões na obra do escritor pernambucano Wellington de Melo. Ciente do poder das palavras quando bem colocadas, ele as escolhe como ingredientes de uma elaborada receita. Desde a...